Sobre Nado Artístico

Há indícios de que a modalidade de nado artístico (anteriormente conhecido como nado sincronizado, com terminologia alterada em 2017) tenha surgido no século XIX, numa demonstração na Inglaterra, para o rei Eduardo e sua corte. Conhecido como Natação Artística, Balé Aquático, Natação Fantasia e Natação Ornamental, o termo Nado Sincronizado só foi citado em 1934, por Norman Ross, na Feira Mundial em Chicago. No Brasil, registros apontam o Estado do Rio de Janeiro como sendo o ponto de partida da modalidade, por volta de 1940.

O nado artístico consiste em movimentos acrobáticos, acompanhados por música, e engloba quatro provas: figuras, rotina técnica, rotina livre e rotina livre combinada. É um dos poucos esportes restrito apenas as mulheres, que competem em solos, duetos ou equipes de oito, fazendo figuras obrigatórias e livres em uma piscina e avaliados na técnica e criatividade por juízes.

A primeira medalha internacional da modalidade aconteceu na estréia da equipe brasileira nos Jogos Pan-Americanos, em 1963, realizado na cidade de São Paulo. A equipe nacional incluiu sete atletas paulistas e uma carioca.

O nado sincronizado é incluído pela primeira vez nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, e o Brasil participou com solo e dueto. A segunda medalha internacional veio com a gêmeas Isabela e Carolina de Moraes, dirigido por Andréa Curi, bronze nos Jogos Pan-Americanos em Winnipeg, Canadá. O mesmo dueto entrou para a história do nado sincronizado, levando pela primeira vez o Brasil para a final olímpica.

O ano de 2009 foi marcado pelas conquistas no Mundial de Esportes Aquáticos, como a inédita 10° colocação do dueto formado por Lara Teixeira e Nayara Figueira , treinado pela técnica Andrea Curi, em como a equipe que também terminou o Mundial com resultado expressivo, como a final da Rotina livre com o 12° colocação e a 11° colocação na Rotina Técnica.

Em São Paulo o Nado Artístico é praticado pelos Clubes: Circulo Militar de São Paulo, Sport Club Corinthians Paulista, Clube Paineiras do Morumby, e as atletas participam de competições regionais, estaduais e nacionais.

Deixe um comentário