Livro: Oitenta Anos de História da Natação Brasileira

Capa do livro (para site e redes sociais)
Editado pela Reler, obra Oitenta Anos de História da Natação Brasileira, do ex-atleta e atual diretor da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, Renato Cordani, apresenta os melhores momentos do esporte em livro ilustrado.

É difícil não se emocionar com as imagens do nadador brasileiro Cesar Cielo, ao chegar em primeiro lugar, na raia 4, na prova de 50m livre nas Olimpíadas de Pequim, em 2008. Ou então, quando Poliana Okimoto garantiu ao Brasil a medalha de bronze na maratona olímpica na baía de Guanabara, nos Jogos do Rio, em 2016. A natação é o quarto esporte mais praticado entre os brasileiros, reunindo cerca de 11 milhões de praticantes, segundo o Atlas do Esporte no Brasil. Mesmo que as competições aconteçam nos 27 estados do país, bem como nos quatro cantos do mundo, durante todos os anos, é nas Olimpíadas que a modalidade ganha mais espaço.

Essa é a premissa do livro Oitenta Anos de História da Natação Brasileira, de Renato Cordani, editado pela Reler. Nele, o ex-nadador e atual diretor da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos descreve as maiores conquistas dos atletas brasileiros nas piscinas do mundo todo. O livro conta com formato grande, diferenciado (20x28cm) e contará com fotos dos atletas e seus feitos.

Em uma narração simples e descontraída, o autor nos oferece um panorama histórico dessa modalidade tão importante para o esporte nacional, descrevendo detalhes e curiosidades com a precisão de quem conhece bem seus bastidores, por conta das décadas de atuação como atleta e gestor esportivo. “A história da natação brasileira é muito rica e você pode contá-la de diversas formas: através dos pioneiros, do resultado olímpico, de histórias pitorescas. Eu escolhi contar com base nos resultados mais importantes. Nesse sentido, a primeira coisa que aparece é a medalha olímpica, que é indelével, fala por si só. Se você quer saber se um sujeito nada bem e a resposta for “é medalhista olímpico”, então a discussão está encerrada”, a­rma Cordani. Para o autor, a medalha olímpica é algo único, espetacular. “Na natação brasileira, são 14 e eu conto a história de cada uma delas. Além delas, conto as histórias das medalhas nos mundiais da FINA e dos recordes mundiais”, completa.

Cordani ressalta as importantes oportunidades que essa modalidade pode oferecer: “A natação é o terceiro esporte mais praticado no mundo e é natural que quem a pratica goste de ver e saber mais sobre ela. Existe um potencial grande e até mesmo inexplorado na popularização desse esporte”, conclui.

Financiamento coletivo

Primeiro livro de Renato Cordani, Oitenta anos de História da Natação, editado pela Reler, faz parte de um projeto de ­nanciamento coletivo, em que leitores e apoiadores contribuem com um valor e escolher o número de exemplares que deseja, organizados em pacotes com diferentes quantidades. As colaborações podem ser feitas a partir de R$ 69,00 e dão direito, também, a ter o nome do apoiador registrado no livro, na página de agradecimentos. A campanha entra em vigor no site Catarse no dia primeiro de outubro e vai até 15 de novembro. Para apoiar, basta acessar catarse.me/medalhas, assinalar as informações escolher o valor da colaboração e escolher a forma de pagamento, que pode ser cartão de crédito ou boleto bancário. Conheça a campanha em: catarse.me/medalhas PRIMEIRO Livro ILUSTRADO sobre A HISTÓRIA DA natação BRASILEIRA faz um panorama das principais conquistas DO PAÍS NA MODALIDADE.

Recompensa especial para os apoiadores de primeira hora

Os primeiros apoiadores poderão participar da campanha e obter o livro pelo valor de R$ 69,00. Esse valor terá validade apenas nas primeiras 48 horas da campanha.

Sobre o autor

Renato Cordani, 50 anos, é doutor em geofísica, ex-nadador e atual Diretor da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos. É autor do blog sobre natação Epichurus.

Sobre a Editora Reler

“Não se pode ler um livro: podemos apenas relê-lo. Um bom leitor, o leitor maior, um leitor ativo e criativo é o releitor.” As palavras do escritor Vladimir Nabokov inspiraram o nome da editora Reler, que remete não só a esse leitor pleno, que se apropria e expande os sentidos daquilo que lê, mas também aos livros que publicamos, livros dotados de potência e amplitude para transformar seus leitores e, dessa forma, transformar o mundo. Livros para serem lidos e relidos. Essa é a ­loso­a da Editora Reler, fundada em 2020, em Curitiba, e que publica livros de ­cção e não-­cção.

Contato

Sandro Retondario

[email protected]

(41) 98402-7665

Texto: Assessoria de imprensa/Reler

Posts relacionados

Deixe um comentário