SP Open de Natação fecha calendário 2019 e elite aprova formato da competição

IMG_20191214_195440165

Um novo formato de competição para fechar a temporada 2019 com chave de ouro. O Sport Club Corinthians Paulista foi palco do Campeonato Paulista Júnior e Sênior de Verão e SP Open de Natação entre os dias 12 a 14 de dezembro.

Na parte da manhã, juniores e seniores disputaram o Paulista. À tarde, os oito melhores, incluindo convidados e nadadores mais novos, disputam a prova em nível absoluto. A ação foi aprovada pelos protagonistas do evento.

“Competir nesse formato eliminatória e final era bem importante para a gente ir treinando para as competições mais fortes. Então, estamos com a preparação bem focada para nadar bem aqui”, afirmou Fernando Scheffer, do Minas TC.

Julia Goes (SESI) foi a nadadora mais nova a subir no pódio do SP Open e ainda gravou seu nome como recordista do júnior 1. Ela nadou 150 metros costas no modelo “skin” e foi medalhista de prata.

“Foi uma experiência nova e estou muito feliz e ter pego essa final e subido no pódio. Eu nadei com as mais velhas e achei a experiência boa porque era um outro desafio para mim de querer estar junto, estar na frente”.

O diferencial dessa competição foram as disputas “skin” dos 50 metros. Ao nadar os oito melhores, classificavam e disputavam os quatro melhores e, em seguida, os dois mais rápidos na Super Final. Os campeões foram: Giovanna Diamante (Pinheiros) e Iago Amaral (Pinheiros) nos 50m borboleta; Guilherme Basseto (Pinheiros) e Natalia de Luccas (Paineiras) nos 50m costas; Felipe Lima (Pinheiros) e Jhennifer Conceição (Pinheiros) nos 50m peito e Larissa de Oliveira (Pinheiros) e Felipe Ribeiro (Pinheiros) nos 50m livre.

Aline Rodrigues (Minas TC) fez o melhor índice técnico nos 200m livre com 1min58s89 e foi uma das mais eficientes ao vencer quatro provas: 100m, 200m, 400m e 800m livre. No total, nadou sete vezes.

“Aqui está sendo um brasileiro para a gente. É sempre bom estar competindo, estar competitivo para o ano que vem. Temos que treinar a cabeça: competição é 80% cabeça e 20% treino. É muito bom nadar forte de manhã e nadar forte de tarde. Fiquei surpresa com o meu desempenho. Coloquei na minha cabeça que seria uma prova por vez e a última etapa seria a mais difícil. (Ela nadou os 200m livre e três provas depois, os 800m livre). Eu acredito que sempre pode mais”.

Na prova que garantiu o troféu de melhor índice, Aline e a equipe comemorou bastante. “Eu queria muito, queria fazer esse tempo no US Open, mas eu fiquei um pouco doente lá. Acabou que os 200 não saiu e é uma prova que eu gosto bastante de nadar. Melhorar o tempo é sempre bom e tem sido muito gratificante cada vez que eu tô treinando eu estou conseguindo melhorar sempre um pouquinho”.

O masculino, o melhor índice técnico foi Breno Correia (Pinheiros) nos 100m livre com 48s74.

Premiação dos clubes foi pelo número de medalhas de ouro

O Esporte Clube Pinheiros levou o troféu de campeão por subir 18 vezes no alto do pódio. No total foram 42 medalhas: 14 de prata e 10 de bronze. Em segundo lugar ficou o Minas TC com 22 medalhas (11 ouros, 4 pratas e 7 bronzes) e Clube Curitibano em terceiro com três medalhas (dois ouros e um bronze). Unisanta ficou em quarto (9) e Corinthians em quinto (12).

A competição contou com a participação de cinco Estados: Brasília (AABB), Espírito Santo (Ítalo Brasileiro), Minas Gerais (Minas Tênis Clube), Paraná (Clube Curitibano e Santa Mônica Clube de Campo), Rio Grande do Sul (Grêmio Náutico União).

Esse campeonato fecha a temporada 2019 e, em breve, a supervisão de natação divulgará a Minuta do Calendário 2020.

Posts relacionados

Deixe um comentário