Nadadores fazem os melhores tempos da carreira no SP Open de Natação

IMG_8844

Na tarde desta quinta-feira, 12, aconteceu a estreia do SP Open de Natação com os oito melhores do Campeonato Paulista Júnior e Sênior de Verão.

O grande diferencial foram as disputas “skin” (mata-mata) dos 50m borboleta. Nadando um total 150 metros de borboleta, com intervalos de exatos cinco minutos, os vencedores foram Giovanna Diamante (Pinheiros) e Iago Amaral (Pinheiros).

“Eu já nadei esse tipo de prova numa competição na Europa. Eu gosto bastante. Como eu tenho dificuldade nos 50m borboleta e eu tenho a resistência dos 200, quando eu tenho mais de um tiro, acaba facilitando um pouco para mim para eu encaixar o nado. Então eu acabo curtindo prova assim!”. Giovanna aprovou o formato Paulista e Open.

“Eu acho bem legal e tem que ter mais. Dá uma motivada na galera, pois dá um ar diferente. Querendo ou não, une a torcida e fica mais divertido. Isso é muito importante para a natação também!”.

Podendo nadar duas vezes a prova dos 100m livre, André Calvelo Souza (Unisanta) conseguiu voltar a fazer seu melhor tempo. De manhã ele se classificou com 49s38 e, no SP Open, nadou para 48s89 e levar a prata.

“Estava engasgado. Eu fiz 48s8 no Maria Lenk que me classificou no Mundial. Eu vim de muito campeonato, Coréia do Sul, China, Brasileiro Júnior, Finkel fazendo 49s0. No Uruguai, 49s4. E na última prova do ano, falei para meus pais e técnico que estava no meu limite. Mas a cabeça falou mais alto e nadei para 48s8 de novo. O melhor tempo da minha vida, na última do ano. É uma sensação de dever cumprido com férias boas!”.

A série mais forte dos 1500m livre feminino abriu a competição e foi realizado a premiação válida para o Paulista e Open. Betina Lorscheitter (Corinthians) foi campeã na categoria sênior e absoluto. “Essa competição é bastante parecida com o Open que esse ano não teve. É uma competição que obriga os nadadores a nadar forte, tanto de manhã quanto a tarde. São duas competições separadas e é um formato que eu gosto bastante”.

Fernando Scheffer (Minas TC) foi o primeiro nadador de uma equipe convidada a subir no alto do pódio na prova dos 400m livre. “Estamos muitos felizes, era ideia nossa prestigiar essa competição. Competir nesse formato eliminatória e final era bem importante para a gente ir treinando para as competições mais fortes. Então, estamos com a preparação bem focada para nadar bem aqui”.

Nesta etapa, a nadadora Daynara de Paula (SESI) foi a que mais caiu na água: cinco vezes. Disputou a prova dos 100m livre, se classificou para a Super Final dos 50m borboleta ao lado de Giovanna e ainda nadou o revezamento 4x100m livre misto.

Veja no link abaixo os campeões da 1ª etapa do SP Open de Natação: https://www.aquaticapaulista.org.br/arquivos/2019/20191212105625.pdf

 

 

Posts relacionados

Deixe um comentário